Observava atentamente os raios caindo, desenhos elétricos riscados no firmamento. Tudo duraria pouco. Como último desejo, como objetivo final, resolveu assistir uma tempestade tropical em alto mar, queria saber como seria. São coisas da vida, se não, ao menos deveriam ser.

Os desejos são criações, obras de arte esperando para serem expostas, mas cobrimos a tela com um véu. Sua derradeira vontade, conhecer o mar. Não Netuno em sua calmaria, mas sim em seu ódio por aqueles que deixam a terra e ousam invadir seus domínios.

As ondas quebravam arrastando tudo no convés, o barulho tornava impossível qualquer comunicação, a adrenalina fluía pelas veias. Tudo iluminava-se de tempos em tempos com um clarão no céu. “Então isso é o mundo?”, pensou, “é pouco! Mais uma vez, mais forte agora!”.

Uma onda quebrou com força e o lançou para fora da embarcação, estava sem colete, claro, e demorou para subir à superfície. A maré o arrastava para longe. A água estava congelante, mas ele não sentia; as gotas de chuva caiam com tanta força em seu rosto que era impossível abrir os olhos, mas ele não se importava; seus companheiros gritavam do convés chamando seu nome, mas ele não ouvia. Naquele momento ele habitava cada átomo do seu corpo, vivia pela primeira vez na vida, sentia intensamente a potência de existir.

Foi sua escolha morrer numa tempestade tropical em alto mar, queria saber como seria. Enquanto seu corpo afundava, não era medo, não era angústia, não era o frio da água a quatro graus centígrados, era sim o mais completo arroubo de alegria. Estava no auge, seu ápice, a última cena, o grand finale.

Enquanto o oxigênio deixava seus pulmões, a água salgada queimava sua caixa toráxica e ele descia lentamente. Antes de fechar os olhos pela última vez, viu as bolhas que antes lhe preenchiam subindo à superfície. Morria feliz, sem pensar, apenas a sentir, “então isso é o mundo?… pois bem, ele não me decepcionou!”.

Strong wind - Ivan Aivazovsky, 1856

Escrito por Rafael Trindade

"Artesão de mim, habito a superfície da pele" Atendimento Psicológico São Paulo - SP Contato: (11) 99113-3664

um comentário

  1. Fantástico Rafael! “Os desejos são criações, obras de arte esperando para serem expostas, mas cobrimos a tela com um véu.” ; “Sua derradeira vontade, conhecer o mar. Não Netuno em sua calmaria, mas sim em seu ódio por aqueles que deixam a terra e ousam invadir seus domínios.” e tudo mais. Poesia e filosofia que se misturam!

    Curtir

Comente aqui!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s