Skip to main content

Carrinho

Close Cart

Tetrapharmakon

O quádruplo remédio de Epicuro

Escolhemos os quadros de Hieronymus Bosch para ilustrar essa série

O epicurismo é, talvez, uma das maiores escolas filosóficas da época helênica, juntamente com os estoicos. Epicuro de Samos, um filósofo hedonista, foi muitas vezes caluniado pela filosofia de influências platônicas e cristãs. O filósofo grego teve grande preocupação com a questão do prazer e isso gerou uma série de mal entendidos. Por isso criamos esta série onde tratamos de desmistificar os quatro remédios epicuristas para evitar a dor e viver bem.

O filósofo do jardim, como ficou conhecido, teve os mais variados tipo de seguidores; isto porque Epicuro não se preocupava com a classe social, com a origem, nem com nenhum outro fator para compartilhar seus ensinamentos. Em seu jardim todos podiam entrar e procurar o caminho para o prazer e a felicidade.

A proposta hedonista é direta e simples, realista e prática. Os dois primeiros “remédios”, se referem ao intelecto e têm efeito imediato, pois desfazem todas as superstições e medos irracionais que causam angústia nos homens, a saber, a morte e a cólera dos deuses. Os dois últimos remédios são éticos e tratam de um modo de vida com caráter preventivos para a dor e obtenção do prazer.