Skip to main content

Carrinho

Close Cart

Espinosa fez bem de não publicar seus livros em vida, as pessoas ainda não estavam preparadas para aquilo que tinha a dizer. Prova disso são as três principais acusações que fizeram a ele depois que suas ideias foram publicadas postumamente. Espinosismo era uma acusação séria, muitos tinham que tomar cuidado para não deixarem seus pensamentos confundirem-se com o do filósofo holandês.

Materialismo, imoralismo e ateísmo, são estas as três acusações ao nosso filósofo tão mal compreendido e tão pouco lido. Não que sejam inteiramente mentiras, mas a forma como são expressas retiram toda a beleza da vida e da obra deste grande pensador. Façamos justiça com a memória de Espinosa, expliquemos melhor por que seus detratores assim o acusaram:

  • Materialismo: Espinosa nada contra a corrente de tudo que estava sendo dito em seu tempo. Enquanto todos falavam de espírito, mente, razão, glândula pineal, ele nos diz: “mas nós nem sabemos ainda o que pode o corpo!” (ver aqui). Quanta ignorância, não sabemos nem ao menos o que fazer com este objeto tão caluniado que carregamos de um lado para o outro e fingimos não ser nós. O corpo é a base de tudo, o corpo é o chão de onde brotam os pensamentos. Não há mais um modelo filosófico onde a alma deve dominar os instintos e comandar as pulsões; agora o corpo pensa, reflete, julga. A consciência torna-se efeito, quebra-se a hierarquia mente-corpo (ver aqui). Quebrar com este domínio é deixar de lado o primeiro objeto metafísico que nos aprisiona. A mente é efeito, é ideia do corpo. Seria então materialista uma acusação, ou um elogio?
  • Imoralista: esta acusação é muito séria, e difícil de se entender. Seria Espinosa um hedonista vulgar, amante das bebedeiras, frequentador de prostíbulos? Seria o filósofo um cruel facínora, um perigoso delinquente? Espinosa não acusa… talvez por isso o tenham chamado de imoral; ele quer compreender para poder agir, não para julgar e condenar. A Ética desarticula todos os sistemas morais ao fazer uma matemática dos afetos. Como eles funcionam? Como fazê-los funcionar de modo que gerem muito mais felicidades e bons encontros ao invés de tristezas e maus-encontros? (veja aqui)Espinosa não escreve para instituir a Lei: não há linha que não possa ser cruzada. Há apenas o bom-jeito e o mau-jeito. “Se você fizer isso é provável que aconteça isso“, tudo está resumido no modo como você se relaciona. O ignorante julga, culpabiliza, acusa, sofre as consequências; o sábio entende, decifra, mede, e age. Se exite uma Lei, esta é a de Deus, não dos homens, mas Deus confunde-se com a natureza (veja aqui), então não há como desobedecê-lo, tudo que fazemos é sua vontade, só temos que aprender o melhor jeito de fazê-lo então.
  • Ateu: Espinosa não era ateu, ou era, isso depende do ponto de vista. Em toda sua obra, Deus confunde-se com a natureza: não é um velho barbudo sentado em um trono. Deus age por sua mais absoluta vontade, extrema firmeza, sem a mínima hesitação, mas ele é a própria natureza se manifestando, inclusive em nós! Espinosa traz deus para o plano real, para a horizontalidade das relações.

Obedeço-lhe a viver, espontaneamente,
Como quem abre os olhos e vê,
E chamo-lhe luar e sol e flores e árvores e montes,
E amo-o sem pensar nele,
E penso-o vendo e ouvindo,
E ando com ele a toda a hora

Alberto Caeiro, O Guardador de Rebanhos

Espinosa se afasta de todos aqueles que tiram Deus deste mundo, pois só assim é possível julgar esta realidade que se manifesta completamente. Sua ética é um refletir sobre a felicidade, como alcançar a satisfação? Como viver bem? Certamente não é refletindo no pecado e no sacrifício na cruz.

Espinosa é um grande filósofo que nos quer ver agir, compreender para agir. Sua filosofia nos joga no mundo, mas ao mesmo tempo nos prepara para vivê-lo em toda sua plenitude, em toda sua potência; nos faz afirmar o aqui e agora, como apenas um verdadeiro filósofo faria. Existem muito padres que fingem ser filósofos, e é muito fácil de achá-los, basta perguntar-lhes o que acham de Espinosa.

Rafael Trindade

Autor Rafael Trindade

Quero fazer da vida o ofício de esculpir a mim mesmo, traçando um mapa de afetos possíveis.

Mais textos de Rafael Trindade
guest
12 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Jorio Eduardo Maia
8 anos atrás

“O esforço para compreender é o primeiro fundamento da virtude”. Esta citação spinozista resume sua filosofia: um esforço para compreender a natureza, o homem e sua inserção na natureza. Se Deus se exprime na natureza, quanto mais conhecermos a natureza, mais conheceremos a Deus. Spinoza, como explicado no texto, procurou compreender as emoções humanas, tentando desvendar suas causas e, portanto, realçou que compreender é muito melhor que julgar. Um grande filósofo, com uma visão ao mesmo tempo simples e profunda.Belo texto.

Éricles Matheus
8 anos atrás

“Existem muito padres que fingem ser filósofos, e é muito fácil de achá-los, basta perguntar-lhes o que acham de Espinosa.” hahaha realmente funciona!
Podem me indicar alguns livros dele? Só conheço pelo que leio aqui, e fiquei muito interessado!

Renato
Renato
6 anos atrás

Fazer um texto de Espinosa baseado no que outro autor disse dele é meio errado. Espinosa foi um dos maiores filósofos. Chamar Espinosa de imoral é uma imoralidade por si só. A moral de Espinosa estava tão à frente das convenções daquela época que o julgavam imoral por ele evitar fazer julgamentos. Espinosa não era materialista, isto é falso. É só ler a Ética. O que ele diz lá é que toda a mente precisa de um corpo ou espaço delimitador no qual se reconheça para existir. Isso não é ser materialista, isso não nega o espírito, apenas supõe que… Ler mais >

Renato
Renato
Reply to  Renato
6 anos atrás

Espero que não considere meu comentário uma ofensa. O texto como todo o site foi bem escrito. Mas vocês estão se baseando Em Deleuze para descrever Espinosa! Eu acho impossível um filósofo se inspirar em Nietzche e em Espinosa juntos. Eles se opõem em muitas coisas. E Deleuze fez isso. Isso me leva a crer que Deleuze deturpou Espinosa. Essas definições de Espinosa não são as ideias de Espinosa. Mas sim, as ideias que Deleuze tinha sobre Espinosa. Quando Espinosa diz Deus sive Natura. Ele não está dizendo que Deus é a natureza que conhecemos( tipo árvore, maçã e gato)… Ler mais >

Anderson
Anderson
Reply to  Renato
4 anos atrás

Gostei de seu texto.

Wellington Silva
Wellington Silva
6 anos atrás

Teu ser imaginário só existe na tua cabeça e morre contigo, mas você é livre como uma cegonha cega
para fazer tuas escolhas. Tudo tem um fim, o Sol, a Terra e até tua tremenda ignorância!

RENATO
RENATO
Reply to  Wellington Silva
5 anos atrás

O ser imaginário que criamos como Deus só existe em nossas cabeças de fato. Não temos a capacidade de compreender Deus e na intuição de sua existência criamos constructos do que representa Deus baseado em nossas verdades e vontades, nisso, concordo contigo. Mas, aceitar que alguma coisa pode surgir do nada é tão irreal e infantil quanto acreditar em um Velhinho barbudo que está no céu. Algo precisa ser eterno. Não é uma questão de crença, mas de lógica. O nada não existe, pois se existisse, por si só, seria alguma coisa. Então, devemos entender que há uma fonte universal.… Ler mais >

Wellington Silva
Wellington Silva
Reply to  RENATO
5 anos atrás

“Algo precisa ser eterno. Não é uma questão de crença, mas de lógica. O nada não existe, pois se existisse, por si só, seria alguma coisa.” Nossa fiquei impressionado com a máxima em você afirmar que “algo” precisa ser eterno, mas te lembrar que existem singularidades no universo e uma destas singularidade é simplesmente a concentração de energia que ocasionou a expansão, mas um SER IMAGINÁRIO QUE NÃO CONSEGUE SALVAR UMA CRIANÇA SENDO ESTUPRADA E TE AJUDA A ARRUMAR UM EMPREGO É BEM PLAUSÍVEL PARA SERES RELIGIOSOS E IGNORANTES COMO VOCÊ!! Vamos viajar, um ser imaginário soltou um PEIDO e… Ler mais >

0701582017r
5 anos atrás

voces, discutem bem. não adoro voces.

Coutox
Coutox
4 anos atrás

Olá! Sou um extremo leigo que necessita de algumas explicações sobre Espinosa. Ainda preciso entender o corpo principal da filosofia dele. Li uma vez na faculdade que, para Espinosa, Deus é a natureza de tudo e, como natureza, detém infinitos atributos dentre os quais dois destes atributos determinam a existência humana: o corpo e a mente. Ou seja, a humanidade pode alcançar o divino através destes dois atributos divinos que Deus como natureza nos deu. Assim, a questão de infinitos atributos seria uma indicação de Espinosa sobre a magnitude de Deus, já que não temos a capacidade de explicar ou… Ler mais >

Carolina Balarini
Carolina Balarini
1 ano atrás

eu lembro das primeiras vezes que entrava nesse site, ha tantos anos rs… e ate hoje eu to aqui apaixonada por tudo isso… me dá uma alegria… um beijo carinhoso pra voces! vida longa e intensa! beijos Carol Balarini