Talvez só possamos colocar a questão ‘O que é filosofia?’ tardiamente, quando chega a velhice, e a hora de falar concretamente” – Deleuze e Guattari, O que é filosofia?, p. 7

O que é filosofia? é um livro de velhice, um livro que procura responder a uma importante pergunta: afinal, o que é isso que fazemos? O que é pensar? O que significa filosofar e de que modo isso se diferencia de outros campos do conhecimento como a ciência e a arte? Para responder a estas perguntas, Deleuze e Guattari traçam novos caminhos para o pesamento, jamais se utilizando dos clichês e respostas fáceis.

O que é filosofia? É um livro de velocidades variáveis, às vezes aceleradíssimo, difícil de acompanhar e outras vezes com uma escrita clara, didática, quase apologética. Há momentos de grande beleza poética, mas também a dureza da escrita rigorosa. O livro se dobra, desdobra e redobra, mostrando múltiplas facetas.

Afastando-se da opinião (doxa) e do pensamento do Verdadeiro (contemplativo), Deleuze quer nos levar por este caminho onde aprendemos a ousar um passo no pensamento em direção ao infinito, fazendo do pensamento uma grande aventura. Pensar não é contemplar, refletir nem comunicar. É necessário que as ideias voltem a ser perigosas, é necessário que as ideias voltem a clamar por novos modos de vida!

A intenção clara de Deleuze é enfrentar o caos, que a tudo caotiza e retira dele consistência necessária para uma vida intensa. Três são as formas de enfrentá-lo: a filosofia, criando conceitos; a ciência, criando funções e a arte, criando sensações. Nenhuma delas se sobrepõe às outras, mas podem entrar em relação. Cada uma destas possibilidades de recorte do caos será devidamente explorada no livro e em textos desta série.

O objetivo é pensar as possibilidades da filosofia em suas ligações com a vida cotidiana e outros campos do conhecimento. O pensamento é singular, não está preocupado com o universal ou com o consenso; tudo o que ele quer é criar, inventar, construir conceitos, esta é a finalidade da filosofia. Atividade esta cuja existência só tem a se beneficiar.

Textos desta série:

Apêndice:

  • O que é o Caos?
  • O que é uma vida?
  • O que é Psicologia?

Não estavam suficientemente sóbrios. Tínhamos muita vontade de fazer filosofia, não nos perguntávamos o que ela era, salvo por exercício de estilo; não tínhamos atingido este ponto de não-estilo em que se pode dizer enfim: mas o que é isso que fiz toda a minha vida? Há casos em que a velhice dá não uma eterna juventude mas, ao contrário, uma soberana liberdade, uma necessidade pura em que se desfruta de um momento de graça entre a vida e a morte, todas as peças da máquina se combinam para enviar ao porvir um traço que atravesse as eras” – Deleuze e Guattari, O que é filosofia?, p. 7